Home » Cuidados com cabelo » Tricologia, doenças e tratamentos capilares

Tricologia, doenças e tratamentos capilares

Anatomia capilar

A pele: O maior órgão do corpo humano. A pele é um tecido flexivo e elástico que envolve todo o corpo, servindo para determinar o limite entre o corpo e o meio externo. Corresponde a 16% do nosso peso e possui diversas funções: Proteção do organismo, principalmente contra agentes do meio ambiente, controle do fluxo sangüíneo, além das funções sensoriais (como calor, frio, pressão, dor e tato) é responsável também por regular a temperatura do corpo. A pele é formada por três camada: Epidermes (camada mais superficial), Dermes (que é a segunda camada) e a Hipodermes (camada mais profunda).

Epiderme: Está é a camada mais externa da pele, e formada por células denominadas epiteliais disposta de maneiras semelhantes a uma (parede de tijolos). As células das partes mais inferior da epiderme (chamada de camada basal ou germinativa) tem a capacidade de semultiplicar e são empurradas para cima durante o caminho, sofrem um processo de queratinização, ou seja, formam na pele mais externa uma camada de queratina que é uma proteína responsável pela impermeabilidade da
pele. Esta camada evita que o corpo perca água em excesso e se descasca com freqüência. A queratina também forma os pêlos, cabelos e unhas.
Derme: Localizada entre a camada da epiderme e camada da hipoderme. A Derme é responsável pela resistência e elasticidade e formada por um tecido conjuntivo, que é uma reunião de fibras colágenas e elásticas. Na derme encontramos uma grande variedade de estruturas: Vasos sanguíneos e linfáticos, nervosos e terminações nervosos. Os fálicos pilocebacios e as glândulas sudoríparas, que também se manifestam na epiderme.
Hipoderme: É a parte mais profunda da pele, por isso é também chamado de tecido celular subcutâneo e formada por tecido conjuntivo que envolve as células de gorduras. Essa camada gordurosa oferece proteção contra traumas físicos, além de ser um deposito de calorias, funcionando como uma reserva de energia.
A filosofia do pelo: No nascimento dos pelos no corpo humano acontece durante a formação do feto, por volta do terceiro mês de gestação. Ao começar ao germinar, na parte inferior da Epiderme, o núcleo que da origem ao pelo se torna mais espesso e cresce em direção diagonal, para baixo, invadindo a derme. A derme responde, então, com a formação da papiladermica. As papilas contém capilares sanguíneos que levam nutrientes a matriz do pelo que cresce rapidamente.
Existem dois tipos principais de pelos: A Lanugem e Velos (que são finos e pálidos). E os terminais (que podem ser mais grosso e escuros). O feto possuem o pelo tipo lanugem que ainda antes do nascimento começa a ser substituído pelo velos. A lanugem desaparecem totalmente após do nascimento, mais os pêlos tipo velos continuam. Os terminais são pelos com espessura mais grossas geralmente encontrado no couro cabeludo, sobrancelhas e cílios na puberdade, os terminais também aparecem nas axilas, região pubiana, abdômen e no rosto do homem. O cabelo é uma fibra composta de um proteína denominada queratina. A textura do cabelo cor natural, força de crescimento são dependentes dos seguintes fatores:

Genéticos.
Da idade.
Do estado de saúde
Dieta.
E o clima de onde vive.

Cada raiz capilar está rodeada por células e glândulas que contribuem para sua estrutura físicas.
Glândulas Sudoríparas: São as glândulas que produzem a suor, tendo grande importância na regulação da temperatura do corpo.
Papila Dérmica: Tem a função de levar nutrientes para a produção do pelo, porque é onde chegam os capilares sanguíneos responsável pela alimentação do pelo.
Bulbo Capilar: É a partir do bulbo que é conhecido como a matriz do cabelo, a partir dele que o pelo cresce. Encontramos o bulbo abaixo do folículo piloso local onde o pêlo cresce.
Músculo Eretor: Esses músculos quando estimulados pela sensações de calor, frio, etc. se contraí e provoca o arrepio dos pelos.
Glândulas Sebáceas: Responsável pela produção de oleosidade do nosso pelo.

Elementos dos cabelos: O cabelo humano é composto por 5 elementos químicos:

Carbono “C” = 45%
Oxigênio “O” = 28%
Nitrogênio “N” = 15%
Hidrogênio “H” = 6,5%
Enxofre “S” = 5,2%
Também compõe a estrutura do cabelo, diversos oligoelementos que são: Ca, Ma, Sr, B, Al, Si, Na, K, Zn, Cu, Mn, Fe, Ag, Au, Hg, As, Pb, Ti, W, Mo, L, P, S. O percentual de cada oligoelemento presente no cabelo é uma característica pessoal variável de acordo com os fatores que foram citados acima. Cerca de 80% do peso do cabelo é divido a presença da proteína queratina composta de 19 aminoácidos. Os principais aminoácidos que compõe são: 
Ø Cistina 17,5%.
Ø Cerina 11,7%.
Ø Ácido glutâmico 11,1%.
Ø Treonina 6,9%.
Ø Glicina 6,5%.
Ø Arginina 5,6%.
O nosso cabelo é divido em três partes fundamentais que são cutículas, córtex, e Medula.
Cutículas: É a camada externa do cabelo, formada por lâminas muito resistente a ação dos produtos químicos. É a cutículas que da proteção e brilho ao cabelo. Possui uma fileira celular com as 12 chamadas organizadas uma sobre a outra, sem qualquer pigmentos.
Córtex: Uma outra estrutura do pêlo e o córtex que representa o coração do cabelo. Porque nele encontramos resistência, elasticidade, e a cor do pêlo dependendo de suas estrutura. O diâmetro do córtex é determinado em função do número de células presentes no bulbo. Nele também é encontrado as ligações dissufídicas.
Medula: Na parte central do pelo encontramos a medula, uma espécie de cordão fino que percorre toda extensão do fio. Sua função não é conhecida, em alguns fios ela não está presente e em alguns cabelos traumatizados ela aparece quebrado.
 
Macrofibra e Microfibra: Ambas são elementos fundamentais na elasticidade do cabelo.
Anágena: É a fase de crescimento do cabelo com duração de 4 a 5 anos.
Catágena: É a fase de repouso do cabelo, que para de crescer. O cabelo morre, mais permanece no folículo durante 3 a 4 semanas.
Telógena: Esse processo ocorre de 2 a 3 meses depois da fase catágena. Entorno da papila dérmica (que fica na base do local do crescimento do cabelo), forma-se um bulbo, porque é a partir dessa estrutura que cresce um novo cabelo. O cabelo antigo cai e o ciclo recomeça novamente.
A Forma do cabelo varia de acordo com as raças. Mas podemos encontrar diferentes tipos de cabelos no mesmo couro cabeludo. De acordo com abertura do folículo. Temos o nascimento de 80 a 100 fio por cm, que cresce cerca de 0,035mm por dia. A espessura do cabelo vária de 0,005mm a 0,6mm.
A culpa é da genética, é ela que determina se uma pessoa terá cabelo liso, crespo ou ondulado, fino ou grosso. Cada tipo de fio apresenta uma posição diferente de encaixe dos folículos pilosos no couro cabeludo.
 
 Liso: Os folículos têm uma posição bem vertical e geram fios redondos.
 
Ondulado: Os folículos são um pouco mais inclinados que os de quem tem cabelo liso e geram fios ovais.
 
Crespo
Os folículos ficam numa posição quase paralela ao couro cabeludo e geram fios achatados.
O que é queda  de cabelo? A  queda de cabelo é um problema para  muitas pessoas. Aproximadamente  90% dos fios do couro cabeludo encontram-se em fase de crescimento, sendo que a duração é de dois a seis anos. O restante, 10% , encontra-se em fase de repouso, cuja duração é de aproximadamente dois a três meses. O cabelo cai ao atingir o fim desta fase. É normal que caiam de 50 a 100 fios por dia. Sempre que um fio cai, ele é substituído por outro no mesmo folículo, dando origem a um novo crescimento Os cabelos crescem aproximadamente, 1 cm por mês.  Á medida que nós envelhecemos, o crescimento dos cabelos tende a ser mais lento. Cabelos naturalmente louros geralmente apresentam-se em maior numero (140.000 fios) do que aquele de cor escura (90.000 fios) Se a queda dos fios for superior ao que é considerado normal, procure um dermatologista o mais rápido possível.

Principais doenças do fio de cabelo e do coro cabeludo:
Dermatite Seborreica – doença não contagiosa, mas crônica, que ocorre em áreas de maior concentração de glândulas sebáceas (que produzem oleosidade). Os sintomas são descamação e vermelhidão discreta da área afetada, que fica irritada e coçando. A doença também pode aparecer na barba, na sombrancelha e nos cílios. O tratamento para esta doença consiste no uso de shampoos anti-seborréicos à base das seguintes substâncias: coaltar, ácido salicílico, piritionato de zinco ou sulfeto de selênio.
Caspa – ocorre em função da morte das células da superfície da epiderme (camada mais externa da pele). O sugirmento da caspa ocorre devido a renovação muito rápida dessas células, que acaba provocando uma queratinização imperfeita. As secreções da glândula sebácea e os restos de células se misturam a microorganismos, que são os germes que se alimentam do sebo, formado substâncias que irritam o couro cabeludo e causam coceira.
Alopécia – é a ausência total ou parcial dos cabelos, sendo que sua forma mais característica é a calvície.
 
Tricoptilose – rompimento na ponta do pêlo, dividindo em duas ou mais pontas. A causa é o uso excessivo de produtos químicos. O tratamento consiste na utilização de cosméticos de boa qualidade, que pode ser indicado pelo cabeleireiro. Também conhecido como “ponta dupla”.
 
Trichonodosis - presença de nó no fio do cabelo, ocasionando fratura nas hastes. O tratamento consiste na utilização de cosméticos de boa qualidade, que pode ser indicado pelo cabeleireiro. 

Tínea Capitis – tipo de micose contagiosa, produzida por parasita do tipo fungo. Essa infecção é mais comum em crianças. O tratamento é feito com antimicóticos e antibióticos de uso local 
Eczema ou Dermatite – sensação de coceira, seguida por inchaço. Pitiríase Versicolor – tipo de micose contagiosa, caracterizada por escamações no couro cabeludo e manchas que se iniciam no pescoço e espalham-se até o tronco. As manchas podem ser claras, escuras ou avermelhadas. O tratamento é feito com antimicóticos e antibiótico de uso local.
 
Pediculose – é uma infestação produzida por um parasita – o piolho. Seu sintoma mais comum é coceira intensa no couro cabeludo e na base da nuca. O tratamento é feito com produtos parasitoriários de ação local.
 
Foliculite – infecção do folículo piloso causada por bactérias. Seus sintomas podem ser superficiais (pústulas que não comprometem o pêlo) ou podem ser profundos (caracterizado por nódulos que deixam cicatrizes). Tratamento feito com o uso de antibiótico receitado por um profissional da área de saúde.
%d blogueiros curtiram isso: